Prefeitura investe mais de R$ 75 milhões em saúde em 2018

Os números foram apresentados pelo secretário municipal de Saúde, Rafael Bespalez, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (07)
Ascom Prefeitura

Com a presença da imprensa local, na segunda-feira (07), o secretário municipal de Saúde, Rafael Bespalez, realizou a apresentação do balanço das ações na área de saúde em 2018 e os projetos planejados para 2019.

De acordo com o secretário, no ano passado, foram investidos R$ 75 milhões na saúde. Deste valor, cerca de R$ 25 milhões foram utilizados para compra de serviços do Hospital São Lucas, como consultas, atendimentos de urgência e cirurgias.

Também houve um investimento de R$ 2 milhões em serviços junto ao Consórcio de Saúde para aquisição de exames, procedimentos cirúrgicos e consultas com especialistas. “Lucas do Rio Verde é o município que mais compra serviços pelo consórcio de todas as cidades que fazem parte”.

Na Farmácia Municipal, em 2018, houve uma média de 9 mil pacientes sendo atendidos por mês. Foram distribuídos mensalmente cerca de 470 mil unidades de medicamentos. “Uma das novidades foi a implantação de uma segunda unidade da Farmácia no bairro Parque das Américas. Para 2019, vamos implantar outra unidade no bairro Tessele Junior. A proposta é facilitar o acesso da população a este serviço”, explicou Bespalez.

Sobre o atendimento na área de saúde mental, o secretário destacou a nova sede do Centro de Atendimento Psicossocial (Caps). “Realizamos a mudança do Caps para um novo espaço, reestruturamos a equipe e possibilitamos melhores condições para realizar os atendimentos. No ano passado, foram promovidos 12 mil atendimentos”.

Sete mil consultas e procedimentos foram efetuados em 2018 no Centro de Atendimento Multiprofissional (CAM), são atendimentos com nutricionista, psicólogo, fonoaudiólogo e outros profissionais de saúde.

Para o transporte de pacientes eletivos, foram adquiridos cinco veículos e executada a manutenção constante de toda a frota. Para 2019, a secretaria prevê a aquisição de três novas ambulâncias e mais dois veículos.

O Centro de Reabilitação e Fisioterapia reduziu a fila de espera. “Contratamos mais profissionais e conseguimos reduzir a fila de espera de 400 para 50 pacientes, de 2016 para 2018. Só no ano passado foram feitos 50 mil atendimentos e procedimentos”.

Outro serviço que merece destaque é a Vigilância em Saúde, que engloba as vigilâncias sanitária, epidemiológica e ambiental. “Houve uma redução expressiva nos casos de dengue, chikungunya e zika. Essa conquista também é mérito dos profissionais da vigilância que trabalharam arduamente. O município também alcançou e ultrapassou as metas nas campanhas de vacinação no último ano. Fizemos um investimento na aquisição de refrigeradores especiais para armazenamento das vacinas para quase todas as unidades de saúde”.

Em 2018, foram realizados 100 mil exames no Laboratório Municipal e para este ano será feita a modernização dos equipamentos. O Centro de Imagens executou 21 mil exames, como ultrassonografias e radiografias. Para este ano, está previsto investir em novos equipamentos.

Bespalez também ressaltou as melhorias na Unidade Central de Saúde, o PSF Central, que após ajustes em escalas e acréscimo de profissionais aumentou o atendimento. Em 2016, foram atendidos 56 mil pacientes, em 2017, 59 mil e em 2018, 77 mil. “Sabemos que as condições físicas do Central não estão adequadas, por isso, ainda neste ano queremos mudar o PSF Central para o Pronto Atendimento Municipal. Estamos aguardando a liberação do Ministério da Saúde para usar o prédio da UPA e implantar o serviço. Temos esperança que a autorização seja feita ainda nestes primeiros meses do ano”.

Por meio da Central de Regulação, no último ano, foram efetivados mutirões de cirurgia de catarata e pterígio, exames e consultas. Foram viabilizadas mais de 4 mil consultas com ortopedista, mais de 3 mil com oftalmologista, e mais de 3 mil com ginecologista.

O secretário enfatizou que na Atenção Básica, em 2018, foram mais de 750 mil consultas, procedimentos, visitas de agentes comunitários de saúde e vacinação realizados pelas unidades de saúde. “Fortalecemos a capacitação dos profissionais da atenção básica, iniciamos mais uma turma de residência médica, desenvolvemos o Programa Saúde na Escola (PSE), e promovemos adequações no funcionamento das unidades”.

Segundo Rafael, ainda para 2019, a administração está trabalhando para a construção do PSF XVII, no Vida Nova, a construção da Academia da Saúde e a revitalização das unidades de saúde.

09/01/2019 | Ascom Prefeitura/Francieli Cela