Mais de 50 pessoas são presas suspeitas de fraudes ambientais no valor de R$ 150 milhões em MT

As prisões ocorreram em Alta Floresta, Apiacás, Arenápolis, Cuiabá, Guarantã do Norte, Itaúba, Marcelância, Matupá, Nova Bandeirantes, Nova Monte Verde, Paranaíta, Peixoto de Azevedo e Sinop.
Leandro Trindade/TV Centro América

Uma operação deflagrada, na quarta-feira (13) cumpriu 54 mandados de prisão em diversos municípios do estado. Todos os presos são suspeitos de envolvimento num esquema de fraudes ambientais que movimentou R$ 150 milhões.

A operação é resultado de uma investigação da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) que começou em 2014, e suspeitava da atuação de uma organização criminosa dentro da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema).

A suposta organização criminosa, que envolvia representantes legais e operacionais, engenheiros florestais e ex-servidores da secretaria, é suspeita de fraudar o Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora).

O grupo colocava dados falsos no sistema para beneficiar diversas empresas do ramo madeireiro e terceiros.

Outros 74 mandados de prisão e 12 de busca e apreensão devem ser cumpridos.

As prisões ocorreram em Alta Floresta, Apiacás, Arenápolis, Cuiabá, Guarantã do Norte, Itaúba, Marcelância, Matupá, Nova Bandeirantes, Nova Monte Verde, Paranaíta, Peixoto de Azevedo e Sinop.

Os mandados de prisão temporária e de busca e apreensão, foram expedidos pela Juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Ana Cristina Mendes.

14/03/2019 | G1 MT