Mais de 400 kg de pescado irregular são apreendidos em rio em Itiquira (MT)

Nenhum responsável pelos animais, que eram estocados em geladeiras, foi preso. Até o fim deste mês, quem for pego pescando durante a piracema, deve responder por crime ambiental.
TVCA/Reprodução

A Polícia Ambiental apreendeu 455 quilos de pescado irregular no município de Itiquira, no sábado (5). Nenhum responsável pelos animais, que eram estocados em geladeiras, foi preso.

A apreensão ocorreu durante rondas próximos ao Rio Itiquira. Na ocasião, dois pescadores foram avistados em uma canoa artesanal. No momento da abordagem, eles fugiram para uma mata fechada.

No local, os pescadores deixaram a canoa, dois peixes da espécie cachara que ainda estavam vivos e foram devolvidos ao rio.

Durante a ronda na região foram encontradas cinco geladeiras que eram utilizadas como caixa térmica. No recipiente, foram encontrados peixes das espécies cachara, pintado, pacu e dourado.

O pescado irregular foi doado para entidades filantrópicas.

Piracema

Até o fim deste mês, quem for pego pescando durante o período reprodutivo, deve responder por crime ambiental.

O valor da multa para quem descumprir a legislação varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por kg de peixe apreendido.

Durante a piracema, só é permitida a pesca de subsistência, quando o pescado é usado para a alimentação da família. Mesmo assim, a pesca tem que ser na beira do rio e o limite é de 3 kg de peixe.

07/01/2019 | G1 MT