Jovem e adolescente acusados de latrocínio teriam jogado videogame enquanto vítima agonizava em MT

O adolescente era um dos jovens que o professor ajudava, incentivando a prática de atividades esportivas, cedendo moradia e alimentação em sua residência.
Assessoria/Politec-MT

Um jovem e um adolescente foram presos na quinta-feira (3) acusados de terem assassinado o professor, Jaime Raimundo Gonçalves, 69, conhecido como “Professor Jaime” em Vila Bela.

O jovem, de 20 anos, e o adolescente de 17 anos, teriam jogado videogame enquanto a vítima agonizava antes de morrer.

O corpo da vítima foi encontrado em sua casa, já em decomposição, na noite de sábado (29), após vizinhos sentirem um forte odor vindo da casa. O professor de educação física foi morto com pelo menos 10 facadas e teve o corpo enrolado em lençóis.

Segundo as investigações, o adolescente era um dos jovens que o professor ajudava, incentivando a prática de atividades esportivas, cedendo moradia e alimentação em sua residência.

Após ter sua participação identificada no crime, o adolescente foi localizado, no domingo (30), em um hotel na região central de Vila Rica. Questionado, inicialmente o suspeito negou a autoria do homicídio, porém na delegacia, confessou o crime e revelou que contou com apoio do comparsa.

Os policiais seguiram até a casa do suspeito, no Bairro Vila Nova, onde foi realizada a prisão do jovem. Em uma chácara onde ele trabalhava, a cerca de 15 quilômetros de Vila Rica, foram apreendidos os objetos roubados da vítima, sendo 2 videogames, 1 smarthphone, 1 notebook e um cordão de ouro.

Interrogado, o jovem disse que o adolescente teria oferecido R$ 1,5 mil para que ele participasse do crime. Porém os suspeitos apresentaram versões contraditórias de quem teria efetuado os golpes de faca contra vítima.

O jovem foi autuado em flagrante por homicídio qualificado e o menor responderá pelo ato infracional análogo ao mesmo crime.

04/01/2019 | G1 MT